Professora é acusada de injuria racial por ofender garçonete: “Além de cuspir xingou de negra suja”

Nesse meio tempo, até a patrulha chegar, ela continuou ofendendo a mim e a outras clientes. Cuspiu nas clientes, chamou de negra, foi homofóbica com elas, entendeu?

PUBLICIDADE

No último sábado (29) um caso de injuria e preconceito foi registrado pela polícia, o caso aconteceu em um bar na Rua Dona Zulmira no Maracanã no Rio de Janeiro.

Segunda formações dos policiais uma professora chegou a ofender a garçonete chamando de negra e outros funcionários e clientes que estavam no local.

PUBLICIDADE

O vídeo chegou a ser gravado por pessoas que estavam no local no vídeo é possível ver a professora Ana Paula de Castro fazendo muito xingamentos e se refere a atendente se referindo como negra e disse que assume o que falou.

A professora chega a dizer que a funcionária chamou ela de branquela azeda e ela chamou de nega e acrescenta dizendo que tem doutorado, os funcionários chamaram a polícia logo após a professora ofender Rosilene Carvalho a garçonete.

PUBLICIDADE

A professora chegou no local e pediu uma cerveja uma água e pediu que a água viesse fechada acrescentou que tinha medo que a garçonete cuspisse, a partir dessas palavras começou uma discussão a garçonete buscou a água e avisou para o patrão o que estava acontecendo para que ele ficar ciente.

No final a garçonete entregou a conta para professora ela acabou errando até mesmo por causa do cansaço são muitas horas trabalhando correria, ela entregou a conta errada, ela trocou uma mesa a conta de uma outra mesa que tinha dado valor de r$ 264 e o dela tinha dado 84.

PUBLICIDADE

Logo percebeu o erro e pediu desculpas e trocou, mas a mulher ficou muito exaltada passou a xingar, começou a chamar a garçonete de suja de negra que queria roubar, que atendia mal e que tinha pena dela.

As outras pessoas também foram vendidas no estabelecimento, neste momento a Patrulha foi acionada e a professora chegou a cuspir clientes e chamou a atendente de negra.

Segundo os funcionários e clientes a professora foi homofóbica e xingou a todos que estavam presente, a polícia civil informou que o inquérito foi encaminhado à justiça.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.