Semanas sem respostas: O desaparecimento das três crianças em Belford Roxo ainda é um mistério, confira a linha do tempo sobre o caso

O paradeiro de Lucas Matheus, de 8 anos, Alexandre da Silva, de 10, e Fernando Henrique, de 11, ainda é um mistério. O trio desapareceu no dia 27 de dezembro, quando brincava em um campo de futebol próximo de onde moram, no bairro Castelar, em Belford Roxo.

Até o momento não há nenhuma informação sobre o paradeiro das três crianças que desapareceram em Belford Roxo, o desaparecimento de Lucas Matheus de 8 anos, Alexandre da Silva de 10 e Fernando Henrique de 11 ainda é um grande mistério.

PUBLICIDADE

Os meninos desapareceram no dia 27 de dezembro eles brincavam no campo de futebol próximo da casa no bairro Castelar, familiares perguntaram por todos os cantos mas sem informação concreta apenas falsas localizações.

PUBLICIDADE

A delegacia de homicídios da Baixada Fluminense está investigando o caso, diversos depoimentos já foram colhidos, câmeras de segurança já foram analisadas, até o momento o desaparecimento está sem solução e não há nenhuma informação do paradeiro das crianças. Confira a linha do tempo sobre esse caso:

PUBLICIDADE

No dia 27 Lucas, Alexandre e Fernando saíram de casa por volta das 10 horas da manhã para jogar bola no campo de futebol que fica em Belford Roxo, 2 horas da tarde e ainda não tinham retornado para casa, familiares então fizeram buscas na região sem ter nenhuma informação, procuraram no IML, nos hospitais e na delegacia.

No dia 28 as mães das crianças foram à delegacia de homicídio pedir ajuda para encontrar as crianças, os policiais então colheram os primeiros depoimentos e fizeram buscas por toda a região.

No dia 3 os parentes procuraram a polícia e se manifestaram pedindo respostas, fizeram uma manifestação uma caminhada do hospital até a feira da Areia Branca. No dia 4 a mãe de Lucas Camila Paes da Silva, disse que sofreu uma tentativa de extorsão recebeu uma ligação onde a pessoa estava afirmando saber o paradeiro do filho e pediu uma quantia em dinheiro.

No dia 5 parentes que faziam buscas pela região sofreram um acidente de carro. No dia 6 uma força de segurança foi mobilizada para procurar as crianças.

No dia 7 a Coordenadoria de Recursos Especiais examinou câmeras de segurança da região. No dia 10 foi realizado novas buscas em Belford Roxo. No dia 11 os parentes e vizinhos agrediram um homem por acreditar que ele tinha envolvimento no desaparecimento das crianças.

No dia 12, a polícia negou que o homem acusado pela população tinha envolvimento no desaparecimento das crianças, revoltados moradores incendiaram um ônibus.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.