Sequestro de ônibus na ponte Niterói, saiba o desfecho da história e quem era o suspeito

A operação terminou com o sequestrador morto e uma refém ferida.

PUBLICIDADE

A ação durou mais de três horas, o suspeito foi identificado como Willian Augusto da Silva, de 20 anos de idade, nascido em São Gonçalo (RJ). Ele manteve os reféns dentro do ônibus que transportava 37 pessoas pela ponte Rio-Niterói, o desfecho da tragédia acabou resultando na morte de William, por um atirador de elite do BOPE., na manhã deste terça-feira (20).

Os Policiais Militares (PM) e os agentes Rodoviários Federais (PRF), barraram a passagem do veículo, na ponte Rio-Niterói, em sentido ao Rio de Janeiro, por volta de umas seis e meia da manhã desta terça-feira. Em uma entrevista concedida ao ‘Bom Dia Rio’, o agente da Polícia Militar, Coronel Fliess, afirmou que o sequestrador estava carregando uma arma de brinquedo, uma arma de choque, um galão de gasolina e uma faca.

Tudo começou quando William subiu no ônibus anunciando o sequestro mandando o motorista atravessar na subida do vão central e ordenando que ele encostasse o veículo. Segundo Sheila Sena, porta-voz da PRF, no local foram feitas negociações, e que quatro mulheres e dois homens foram liberados antes que o sequestro acabasse.

De acordo com os reféns feitos pelo bandido, ele teria dito que sofria de uma depressão. Cerca de nove horas William saiu do ônibus apontando a arma para a cabeça de uma refém, nisto foram ouvidos os tiros e policiais comemorando. Ele caiu na escada do ônibus baleado.

PUBLICIDADE

”Esses são os agentes que queremos ver. Foi preciso o disparo com a sniper para neutralizar o bandido e salvar as vidas que estavam dentro do ônibus. Agora ele se encontra em óbito no local”, disse o Coronel Fliess.