Sequestro de ônibus na ponte Niterói, saiba o desfecho da história e quem era o suspeito

A operação terminou com o sequestrador morto e uma refém ferida.

PUBLICIDADE

A ação durou mais de três horas, o suspeito foi identificado como Willian Augusto da Silva, de 20 anos de idade, nascido em São Gonçalo (RJ). Ele manteve os reféns dentro do ônibus que transportava 37 pessoas pela ponte Rio-Niterói, o desfecho da tragédia acabou resultando na morte de William, por um atirador de elite do BOPE., na manhã deste terça-feira (20).

Os Policiais Militares (PM) e os agentes Rodoviários Federais (PRF), barraram a passagem do veículo, na ponte Rio-Niterói, em sentido ao Rio de Janeiro, por volta de umas seis e meia da manhã desta terça-feira. Em uma entrevista concedida ao ‘Bom Dia Rio’, o agente da Polícia Militar, Coronel Fliess, afirmou que o sequestrador estava carregando uma arma de brinquedo, uma arma de choque, um galão de gasolina e uma faca.

PUBLICIDADE

Tudo começou quando William subiu no ônibus anunciando o sequestro mandando o motorista atravessar na subida do vão central e ordenando que ele encostasse o veículo. Segundo Sheila Sena, porta-voz da PRF, no local foram feitas negociações, e que quatro mulheres e dois homens foram liberados antes que o sequestro acabasse.

De acordo com os reféns feitos pelo bandido, ele teria dito que sofria de uma depressão. Cerca de nove horas William saiu do ônibus apontando a arma para a cabeça de uma refém, nisto foram ouvidos os tiros e policiais comemorando. Ele caiu na escada do ônibus baleado.

PUBLICIDADE

”Esses são os agentes que queremos ver. Foi preciso o disparo com a sniper para neutralizar o bandido e salvar as vidas que estavam dentro do ônibus. Agora ele se encontra em óbito no local”, disse o Coronel Fliess.

No twitter, a PMERJ publicou uma nota dizendo que o fim do sequestro tinha chegado. ”A PMERJ informa a todos que já esta encerrada a ocorrência contra os reféns dentro do ônibus. O tomador de refém foi neutralizado no local, por um atirador do #BOPE e todos os reféns foram libertados ilesos. #PMERJ #AoLadoDaPopulação #SempreAtuante #ServireProteger.

PUBLICIDADE

Cerca de nove e quarenta, o governador do Rio, Wilson Witzel, chegou ao local de helicóptero na ponte onde estava o ônibus. Ele saiu do transporte em que estava, comemorando com um dos braços estendidos para cima, e foi saudado pelas pessoas que estavam no local. Um dos policiais do BOPE abraçou o governador em um ato de alegria.

Antes de se pronunciar para a imprensa, o governador disse: ”Vou cumprimentar meus homens antes de falar com vocês”. Depois, em entrevista com os repórteres no local ele julgou o trabalho realizado pela polícia como ”muito técnico” e que seu papel como governador era fazer com que tudo isso funcione, e encerrou dizendo que funcionou.

A viação Galo Branco ficou sabendo do sequestro através de outro ônibus da mesma empresa que ligou para informar que seu colega de profissão foi feito refém junto com os outros passageiros.

O presidente, Jair Messias Bolsonaro, também se pronunciou sobre o ocorrido dizendo que não tem que ter pena do sequestrador.

PUBLICIDADE

Escrito por Emelly Santana De Souza

Redator de assuntos diversos, mais focado em notícias do gênero de política, esporte, entreterimento e saúde.