Síndrome estranha relacionada com Covid-19, está a afetar crianças e também jovens adultos

Vários pacientes com pouco mais de 20 anos já foram hospitalizados com a doença, incluindo um jovem com 20 anos em San Diego e um de 25 em Nova Iorque, nos Estados Unidos, revela uma nova pesquisa.

PUBLICIDADE

Uma enfermidade relacionada ao virus da covid-19, tem despertado atenção da mídia em todo o muindo nas últimas semanas, depois que vários casos terem sido identificados em crianças de todos os países.

O problema é descrito como uma ‘síndrome inflamatória’, parecida com à doença de Kawasaki e à síndrome conhecida por choque tóxico.

PUBLICIDADE

Hoje, os especialistas fazem um alerta que o problema também pode ocorrer em jovens adultos, precisamente naqueles que estão na casa dos 20 anos de idade.

PUBLICIDADE

As informações faladas pelo jornal The Washington Post, contou que vários pacientes com aproximadamente 20 anos já foram para unidades de saúde com suspeita da doença, inclusive recentemente, um adolescente de 20 anos na cidade de San Diego e um outro rapaz de 25 anos na cidade de Nova Iorque, localizada nos EUA.

Apavorantemente, o diagnóstico mostra atacar mais gravemente nos adultos, em comparação aos menores de idade.

PUBLICIDADE

Em uma nota dada ao Washington Post, Jennifer Lighter, médica pediatra de doenças infecciosas no NYU Langone, contou: “que as pessoas mais idosas tem tendencia de terem os sintomas mais severos”.

Uma outra profissional de saúde cientista chefe da (OMS), relatou o caso para o programa Andrew Marr Show, exibido pela BBC. Recentemente, tem aparecido diversos casos de crianças pequenas que precisaram ser hospitalizadas com uma síndrome ainda desconhecida, mas que é parecida com a sépsis ou à doença de Kawasaki, e que causa inflamação, graves no sistema sanguíneo do corpo”.

Porém, até o momento ainda não tem a certeza de qual a ligação do coronavírus e está nova doença. Mas, também tem aqueles casos de crianças que fazer exames detectar a covid-19 e não apresentam nenhum sintoma.

A organização da saúde a (OMS) já conversou sobre esse assunto com profissionais de saúde internacional, para encontrarem uma solução do problema. Também já solicitamos que os profissionais da saúde esclareçam informações num modo padrão para que possamos entender melhor sobre a síndrome estranha imediatamente”, contou a cientista.

PUBLICIDADE

Escrito por Wellington Pereira Da Silva

Sou Estudante e redator amo escrever as melhores notícias ,curiosidades, historias ,dicas e entretenimento você encontra por aqui.