Síndrome de Haff: saiba mais sobre a “urina preta”, doença que matou médica veterinária

O caso em questão aconteceu na cidade de Recife, capital de Pernambuco

PUBLICIDADE

Recentemente a Sindrome de Haff, também conhecida popularmente pelo nome de “doença de urina preta”, acabou voltando a ganhar notoriedade devido ao caso das irmãs de Recife, que foram hospitalizadas com essa condição após ingerirem peixes arabaiana durante um almoço.

De acordo com informações dos médicos, a Síndrome de Haff pode acarretar uma série de sintomas, como a degradação dos músculos. Além disso, outras condições mais graves podem surgir a partir dela, de forma que tal doença leva à insuficiência renal em alguns casos.

PUBLICIDADE

Portanto, ainda que essa doença não seja exatamente muito conhecida, é possível afirmar que os infectologistas apontam a “doença da urina preta” como algo que provocado especialmente pela ingestão de peixes contaminados por uma toxina.

Nesse sentido, ao conceder uma entrevista para o site G1, Tiago Lôbo afirmou que a “urina preta” está ligada à espécie específica que às duas irmãs consumiram na ocasião citada, conhecida na região como olho de boi. Entretanto, não existem conclusões exatas sobre como o peixe é contaminado por essa toxina e os profissionais da saúde, por vezes, apresentam pontos de vista divergentes.

PUBLICIDADE

Ainda durante a entrevista em questão, Lôbo declarou que tal doença pode ter associação com o consumo de algas marinas por parte do peixe. Entretanto, ele não forneceu maiores detalhes a respeito disso, na sua fala.

Outro estado que também registrou aumento de casos de “urina preta” foi a Bahia.

PUBLICIDADE

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.