Trabalhadores em condições degradantes são resgatados de carvoaria em Mg: ‘Não tinham vaso sanitário e usavam folhas de livros velhos como papel higiênico”

Aspirar cinzas de carvão, tomar banho de mangueira sem nenhuma privacidade, dormir em colchões sobre o chão, fazer necessidades no mato e usar páginas de livros didáticos substituindo papel higiênico. Eram com essas condições degradantes que 66 funcionários de um carvoaria localizada em Brasilândia de Minas, na região Noroeste do Estado, foram obrigados a trabalhar.

PUBLICIDADE

Sessenta e seis funcionários de uma carvoaria em Brasilândia Minas Gerais, foram resgatados pela polícia, estavam vivendo como escravos, tomando banho de mangueira, dormindo num colchão no chão e as necessidades eram feitas na mata e nem papel higiênico eles possuíam usavam folhas de livros velhos.

As condições que os homens estavam vivendo era degradante e humilhante, precisavam morar em alojamento que não tinha geladeira, vaso sanitário e nenhum outro eletrônico no ambiente.

PUBLICIDADE

A água era restrita e eles moravam ao lado do depósito de combustível, que tornava o local muito perigoso e insalubre.

Uma operação realizada pelo Ministério Público resgatou os trabalhadores, eles exerciam o trabalho análogo à escravidão, eles saíram de vários estados principalmente do Paraná, a maior parte dos trabalhadores eram desse estado.

PUBLICIDADE

Eles saíram em busca de emprego promessa de uma vida boa e trabalhos remunerados, mas quando chegavam descobriram que não era nada disso.

Além de ter que viver e situações miseráveis não tinha nenhum direito a carteira assinada, não possuíam nenhum documento que estavam trabalhando e não tinha condições sequer de pagar uma passagem para ir embora.

PUBLICIDADE

Essa era a situação da maior parte dos trabalhadores, a polícia entrou nesse caso e garante que os responsáveis serão punidos.

O Ministério Público informou que os patrões aceitaram fazer o acerto dos direitos dos trabalhadores e pagar a passagem de retorno para os seus estados, uma multa também será paga e indenização por danos morais.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.