Um relato triste de uma mãe: “Eu e minha filha de 17 anos tivemos covid-19, sou hipertensa e me recuperei, mas minha filha saudável não resistiu e morreu”

Estudos indicam que o caso de Kamily, pode ser explicado por particularidade genética.

PUBLICIDADE

Mãe e filha, foram internadas em um hospital público de Duque de Caxias na baixada Fluminense no dia 23 de março por apresentar suspeita de coronavírus.

Dona Germaine Herculano, de 43 anos e a filha Kamilly Ribeiro de 17 anos, não sabiam que aquele seria o último momento que as duas passariam juntas, as duas permaneceram em isolamento na unidade de saúde por dois dias, então foram encaminhadas para o hospital Moacyr do Carmo.

PUBLICIDADE

Germaine disse que ela fazia parte faz parte do grupo de risco pois é hipertensa, mas em poucos dias se recuperou e recebeu alta, já a sua filha Kamily que não possuía nenhuma doença pré-existente, permaneceu internada, o quadro de saúde se agravou e ela não resistiu.

De acordo com os estudos realizados pela Secretaria Mundial de Saúde, pacientes sem comorbidades e com menos de 50 anos de idade, corresponde a menos de 1% das pessoas que morrem por decorrência do covid-19, kamilly faz parte de um grupo pequeno de jovens, que em meio a pandemia tem complicações graves em decorrência do coronavírus.

PUBLICIDADE

Os médicos não sabiam o que fazer, ficaram surpresos com Kamilly, ela não tinha nenhum problema de saúde, é algo difícil de compreender, declarou Germaine.

Estudos indicam que o caso de Kamily, pode ser explicado por particularidade genética, que influencia a maneira que o coronavírus age no organismo, isso significa que Kamily parecia bem, mas o sistema imunológico possuía falhas.

PUBLICIDADE

A dona-de-casa Germaine, relatou que no início de março acompanhava o pai de 71 anos diariamente a um hospital na Baixada Fluminense, ele havia sofrido um AVC e estava internado.

A mãe de Germaine também é idosa, então ela era a única pessoa que podia acompanhar o pai, de acordo com ela na segunda semana de março começou a apresentar os sintomas da covid-19, febre, calafrios, arrepios no corpo, foi a uma unidade de saúde realizou o exame e foi diagnosticada com pneumonia, disseram que não era coronavírus, então voltou para casa, tomou os medicamentos e Kamilly ajudava nos afazeres doméstico.

Então Kamilly começou a ter muita febre, a tossir e foi piorando no decorrer dos dias, no dia 23 de março, ela foi com o pai na unidade de saúde realizou um raio-x do pulmão e viu que estava tudo comprometido, teve que permanecer internada no hospital.

Germaine foi ao hospital para levar roupa para filha, foi também examinada e as duas ficaram em isolamento, em poucos dias a dona de casa teve alta, mas a filha foi piorando até não resistir.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.